Criança vai pra casa após dois anos internada no Trauma de Campina Grande

0
580

A menina Maria Tereza Luiza Costa e Silva, de 2 anos e 7 meses, voltou nesta quarta-feira (15) por meio do home care (equipe de saúde com vários profissionais) para casa da família na cidade de Soledade e poderá desfrutar do convívio familiar.

A bebê é portadora de atrofia muscular espinhal (AME) e permaneceu por mais de 2 anos sob os cuidados da equipe multiprofissional na UTI Pediátrica do Hospital de Emergência e Trauma Dom Luiz Gonzaga Fernandes.

A AME é uma doença rara e genética com sintomas de fraqueza muscular generalizada de inicio desde o nascimento.
Segundo a Neurologista Infantil do Trauma-CG, Claudia Ribeiro Leão, o principal problema é a dificuldade de uma respiração espontânea sendo necessário auxilio de aparelhos. “O quadro é crônico e necessita de acompanhamento com fisioterapeuta, fonoaudiólogo e médico”, destacou a médica.

A mãe, a dona de casa Rosalva Barros da Costa, disse que não tinha como descrever a felicidade de poder levar sua filha para casa. “só tenho a agradecer a todos que contribuíram para essa alegria, em especial a população da cidade de Soledade e do Brasil através das redes sociais que estão nos ajudando a ter acesso a esses aparelhos em casa”, disse ela.

Rosalva falou que durante esse tempo que a filha passou internada na UTI chegava a passar 8 dias na unidade de saúde sem poder ir em casa.

Na oportunidade fez questão de agradecer o apoio que recebeu dos profissionais do hospital de Trauma de Campina Grande pela dedicação a sua filha no período que esteve internada na unidade de saúde. “O atendimento foi excelente”, destacou ela.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui