Início Destaques Ministro cancela reunião que discutiria suspensão da Operação Carro-Pipa

Ministro cancela reunião que discutiria suspensão da Operação Carro-Pipa

17
0
COMPARTILHAR

Não teve sucesso a tentativa de representantes de prefeitos nordestinos, inclusive da Paraíba, de ter uma reunião com o ministro do Desenvolvimento Regional (MDR), Daniel Ferreira, para discutir a suspensão da Operação Carro-Pipa em municípios do Nordeste.

Ontem, o Portal MaisPB mostrou que o Exército, responsável pelo serviço, suspendeu o abastecimento alegando “falta de recursos”. Na Paraíba, são 159 municípios atendidos por 674 carros-pipa, que suprem a falta de água para uma população de mais de 272 mil habitantes.

+ Exército suspende Operação Carro-Pipa na PB por falta de dinheiro, diz prefeitura

A reunião em Brasília estava prevista para acontecer na tarde desta terça-feira (22). À reportagem, o presidente da Federação das Associações dos Municípios da Paraíba (FAMUP), George Coelho, informou que a equipe técnica do ministro desmarcou o encontro devido à uma viagem do auxiliar de Bolsonaro.

“A nossa audiência buscava a regularização do abastecimento via carro-pipa, mas foi cancelada. Só quem faz o serviço hoje é o Exército, que tem alegado a falta de recursos por parte do Ministério do Desenvolvimento Regional. Isso vem prejudicando os municípios. Os prefeitos não tem condições de arcar com esse transporte, principalmente na região do Cariri e do Curimataú”, disse Coelho, prosseguindo.

“A gente solicitou a agenda junto à Secretaria de Governo e ao Ministério, para que essa reunião acontecesse com federações de todo Nordeste, diversos estados têm sofrido com o problema. Hoje, tínhamos representante em Brasília para participar da reunião, para que o Governo fosse mais rápido para solucionar o problema. Os municípios não aguentam fazer esse abastecimento com recursos próprios, apenas o Exército consegue. Então, a reunião de hoje era para colocar esse problema e fazer com que o serviço voltasse a ser regular, principalmente na Zona Rural”, concluiu.

O que relatou o Exército 

Prefeituras paraibanas foram comunicadas pelo Exército, através de um grupo de WhatsApp, sobre a suspensão da Operação Carro-Pipa envolvendo pessoas físicas, ou seja, a maior parte dos pipeiros que atuam nas cidades que sofrem com a estiagem, alegando falta de recursos, segundo a mensagem.

Problemas em Puxinanã 

Em Puxinanã, na região de Campina Grande, cinco pipeiros são cadastrados pelo Exército, todos pessoas físicas, para a operação do serviço.

“No dia 18 de novembro veio o comunicado enviado no grupo dos coordenadores da Operação Carro-Pipa no WhatsApp, por parte do do 31º Batalhão de Infantaria Motorizado, responsável pela distribuição de água, informando a suspensão a partir do dia 16 de novembro por falta de recursos”, disse o coordenado Municipal de Defesa Civil, Marinaldo Menezes.

Segundo o coordenador, a água que chega ao município serve para abastecer 48 pontos de distribuição (cisternas) e matar a sede de cerca de 3 mil pessoas que vivem na zona rural. “Todos os municípios foram pegos de surpresa. Nós temos água de Boqueirão na cidade. Mas 70% da população reside na zona rural. Os pipeiros que abastecem no nosso município são pessoas físicas, ou seja, a operação no nosso município não vai mais acontecer”, lamentou.

Além de levar água para as residências, os pipeiros também abastecem escolas das áreas mais afastadas e não há informação sobre prazo para retorno à normalidade. “O Exército não informou nenhum prazo e o município vai se reunir para debater uma solução”, assegurou Marinaldo Menezes. Nas redes sociais da Prefeitura, o comunicado já é repassado à população.

Veja a publicação feita pela Prefeitura de Puxinanã nas rede sociais:

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui