Preço da cesta básica registra redução em setembro, mas acumula alta de 10,08% em 2022 em João Pessoa

0
286

Conjunto de itens básicos de alimentação custa R$ 562,32. O valor compromete 46,39% do salário mínimo e corresponde a 102 horas e 4 minutos

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

O custo médio da cesta básica em João Pessoa caiu 1,04% no mês de setembro, segundo divulgou o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) nesta sexta-feira (7)

De acordo com o levantamento, o conjunto de itens básicos de alimentação custa R$ 562,32. O valor compromete 46,39% do salário mínimo e corresponde a 102 horas e 4 minutos.

Em comparação com setembro de 2021, a  cesta aumentou 17,98% em João Pessoa. Na variação acumulada ao longo do ano, a elevação foi de 10,08%.

Ainda conforme o Dieese, o preço da cesta básica em João Pessoa foi a terceira mais barata entre as  capitais pesquisadas.

Óleo de soja, tomate, feijão carioca, manteiga, leite integral, açúcar refinado, café em pó e carne  bovina de primeira apresentaram redução de preço médio em relação aos dados de agosto de 2022.

Entre os itens que apresentaram alta no preço médio, destacam-se: banana, arroz  agulhinha e farinha de mandioca. O pão francês não apresentou variação.

O Dieese também registrou alterações no preço médio do cuscuz e do ovo em João Pessoa, importantes insumos alimentares presentes nos hábitos nutricionais dos paraibanos.

Em setembro de 2022, o custo médio do pacote de 500 gramas do cuscuz foi de R$ 2,09, média 1,07% superior à registrada em agosto. Foi possível constatar para esse item um preço máximo de R$ 4,15 e um valor mínimo de R$ 1,39.

A bandeja com ovo com 30 unidades registrou um custo médio de R$ 20,61 em setembro, um aumento de 7,82% em relação ao preço de agosto que foi de R$ 19,11. Verificou-se um preço máximo de R$ 27,99 e um valor mínimo de R$ 17,49 para esse item.

Dados nacionais

O custo médio da cesta básica de alimentos diminuiu em 12 das 17 capitais analisadas pelo Dieese. Altas foram registradas em Belo Horizonte (1,88%), Campo Grande (1,83%), Natal (0,14%), São  Paulo (0,13%) e Florianópolis (0,05%). As reduções mais expressivas ocorreram em Aracaju  (-3,87%), Recife (-3,03%), Salvador (-2,88%) e Belém (-1,95%).

O Dieese estima que o salário mínimo necessário deveria ser equivalente a R$ 6.306,97, ou 5,20 vezes o mínimo de R$ 1.212. O cálculo é feito levando em consideração uma família de quatro pessoas, com dois adultos e duas crianças.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui