sexta-feira, fevereiro 23, 2024
No menu items!
Google search engine
InícioParaíbaPresidente do TJPB determina pagamento da data base na folha de...

Presidente do TJPB determina pagamento da data base na folha de fevereiro

A folha do mês de fevereiro/2016 será efetuado com o pagamento da data base dos servidores do Poder Judiciária estadual paraibano. A determinação foi dada pelo presidente do Tribunal de Justiça da Paraíba, desembargador Marcos Cavalcanti, no final do expediente desta terça-feira (16), ocasião em que convocou o diretor de Economia e Finanças do Tribunal, Paulo Romero, para tomar providências, como forma de honrar o compromisso assumido com as categorias que representam os serventuários do Judiciário.

O chefe do Poder Judiciário informou que, ao tomar tal decisão, levou em consideração a política de valorização do servidor, compromisso assumido por ele, em janeiro do ano passado, ao tomar posse como Presidente do Tribunal de Justiça da Paraíba.

Está decidido!Vamos garantir a data base do servidor, conforme compromisso assumido com as categorias. E o pagamento será agora, na folha de fevereiro, nem que para tanto seja necessário maior rigor nos cortes de despesas”, garantiu o presidente Cavalcanti.

Diante da decisão do Presidente do TJPB, a folha de fevereiro sairá com um aumento de 8,5%, conforme acordado entre a atual gestão do presidente Cavalcanti e os líderes classistas que representam as categorias dos servidores do Poder Judiciário, em reunião realizada em dezembro de 2015. “A nossa gestão vai honrar todos os compromissos assumidos com os servidores”, assegurou o presidente do TJPB.

Devido a crise, que provocou queda no repasse do duodécimo do Tribunal, o valor referente ao retroativo do mês de janeiro (Data Base) será pago nos próximos meses, de acordo com o comportamento dos repasses orçamentários, segundo revelou o diretor Paulo Romero. O dinheiro em caixa dá para garantir a data base, em fevereiro, porém, para tanto, teremos que cortar mais despesas”, alertou o diretor.

O diretor Paulo Romero adiantou que para honrar a decisão do presidente do Tribunal (efetuar o pagamento com o reajuste), o corte de mais despesas se faz necessário devido a atual crise econômica, que afetou diretamente o orçamento do Poder Judiciário, desde o mês de janeiro próximo passado. “Para tanto, será necessário também rever as ações e projetos, para ver o que pode ser minimizado, como forma de economizar ao longo do exercício financeiro de 2016”, acrescentou.

Fonte: Ascom

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -
Google search engine
Google search engine

Most Popular

Recent Comments