segunda-feira, fevereiro 26, 2024
No menu items!
Google search engine
InícioBrasilCidades brasileiras registram atos em defesa da educação

Cidades brasileiras registram atos em defesa da educação

Por G1

 


BRASÍLIA, 11h30: Manifestantes protestam nesta quinta-feira (30) na Esplanada dos Ministérios contra os cortes na educação — Foto: Reprodução/GloboNewsBRASÍLIA, 11h30: Manifestantes protestam nesta quinta-feira (30) na Esplanada dos Ministérios contra os cortes na educação — Foto: Reprodução/GloboNews

BRASÍLIA, 11h30: Manifestantes protestam nesta quinta-feira (30) na Esplanada dos Ministérios contra os cortes na educação — Foto: Reprodução/GloboNews

Cidades brasileiras registraram nesta quinta-feira (30) protestos em defesa da educação. Até por volta de 15h20, atos foram registrados em ao menos 64 cidades de 19 estados e do Distrito Federal.

Este é o segundo dia de protestos pelo país contra os cortes anunciados pelo governo federal para o setor. Os atos seguiram pacíficos por toda a manhã, mas houve confusão no início da tarde em Brasília. Durante um princípio de tumulto entre policiais militares e manifestantes, a polícia usou spray de pimenta contra um grupo e um homem foi detido.

Protestos contra os cortes na educação são registrados em diversas cidades
Jornal Hoje
00:00/05:22
Protestos contra os cortes na educação são registrados em diversas cidades

Protestos contra os cortes na educação são registrados em diversas cidades

Os primeiros atos pela educação no governo de Jair Bolsonaro ocorreram em 15 de maio. Nesta quinta-feira, parte dos manifestantes também protestava contra a reforma da Previdência.

No último domingo (26), em uma onda de protestos que ganhou força após os primeiros atos pela educação, manifestantes foram às ruas em defesa de Jair Bolsonaro. Por volta de 13h daquele dia, 52 municípios de 12 estados e no Distrito Federal estavam tendo manifestações. Nesta terça, no mesmo horário, havia 55 cidades de 18 estados e no DF com atos.

Entenda os cortes na educação

  • Em decreto de março que bloqueou R$ 29 bilhões do Orçamento 2019, o governo federal contingenciou R$ 5,8 bilhões da educação
  • Desse valor, R$ 1,704 bilhão recai sobre o ensino superior federal
  • Em maio, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) informou sobre a suspensão da concessão de bolsas de mestrado e doutorado
  • Os cortes e a suspensão motivaram os protestos de 15 de maio
  • Após os atos, o governo disse que liberaria mais recursos para a educação, mas manteve o corte já anunciado em março
  • Nesta quinta, o Conselho Nacional dos Direitos Humanos recomendou que o governo reveja os bloqueios

Os atos pelos país

São Paulo

SÃO CARLOS, 9h: Estudantes da USFCar prostentam nesta quinta-feira (30) — Foto: Gabrielle Chagas/G1SÃO CARLOS, 9h: Estudantes da USFCar prostentam nesta quinta-feira (30) — Foto: Gabrielle Chagas/G1

SÃO CARLOS, 9h: Estudantes da USFCar prostentam nesta quinta-feira (30) — Foto: Gabrielle Chagas/G1

No interior de São Paulo, o protesto em Ribeirão Preto ocorreu em frente ao campus da USP e durou duas horas. Manifestantes distribuíram panfletos e exibiram cartazes e faixas com frases como “Sem investimento não haverá conhecimento” e “A educação resiste”. Houve bloqueio de uma via na entrada da instituição.

Em Santos, petroleiros fizeram ato em apoio aos estudantes e em defesa das refinarias, contra a privatização e a Reforma da Previdência.

Em Araraquara, um grupo de estudantes protestou na portaria do campus da Universidade Estadual Paulista (Unesp). Em São Carlos, estudantes, professores e servidores da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), da Universidade de São Paulo (USP) e do Instituto Federal de São Paulo (IFSP) saíram em passeata direção ao Centro da cidade.

Em Sorocaba, os manifestantes caminharam pelas ruas do Centro em direção à Praça frei Baraúna.

Em Tupã, estudantes e moradores participaram de uma mobilização na frente do campus do Instituto Federal de São Paulo (IFSP). Pais e professores também se juntaram ao ato, numa aula aberta que começou por volta de 7h30.

Em Itaquaquecetuba, estudantes, professores e líderes de movimentos fizeram aula pública na praça Padre João Álvares.

Em Birigui, manifestantes se reuniram na Praça James Mellor, em frente à prefeitura. Em Jundiaí, a manifestação foi na Praça da Matriz. Em Presidente Prudente, manifestantes realizaram, no Centro, uma mesa-redonda sobre o funcionamento das atividades acadêmicas.

Em Franca, a mobilização reuniu estudantes da Unesp na Praça Nossa Senhora da Conceição, no Centro, onde eles distribuíram panfletos.

Distrito Federal

Manifestantes fazem ato pela educação e contra reforma da Previdência em Brasília — Foto: Luiza Garonce/G1Manifestantes fazem ato pela educação e contra reforma da Previdência em Brasília — Foto: Luiza Garonce/G1

Manifestantes fazem ato pela educação e contra reforma da Previdência em Brasília — Foto: Luiza Garonce/G1

Em Brasília, os manifestantes começaram a se reunir por volta das 10h na praça do Museu Nacional da República. Além da pauta da educação, eles protestaram contra a reforma da Previdência e contra medidas do governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB).

A Esplanada dos Ministérios chegou a ficar bloqueada por volta de 12h15, enquanto os manifestantes caminhavam no sentido Praça dos Três Poderes. Durante o trajeto, houve um princípio de tumulto entre policiais militares e manifestantes. A corporação usou spray de pimenta contra o grupo, e um homem foi detido.

Confusão entre policiais militares e estudantes durante protesto contra cortes de verbas na educação, em Brasília, nesta quinta-feira (30) — Foto: Luiza Garonce/G1Confusão entre policiais militares e estudantes durante protesto contra cortes de verbas na educação, em Brasília, nesta quinta-feira (30) — Foto: Luiza Garonce/G1

Confusão entre policiais militares e estudantes durante protesto contra cortes de verbas na educação, em Brasília, nesta quinta-feira (30) — Foto: Luiza Garonce/G1

Bahia

Salvador, às 11h: manifestantes realizam passeata no centro da capital baiana em protesto contra cortes de verbas da educação — Foto: Maiana Belo/G1 Bahia

Salvador, às 11h: manifestantes realizam passeata no centro da capital baiana em protesto contra cortes de verbas da educação — Foto: Maiana Belo/G1 Bahia

Na Bahia, professores e estudantes fizeram ato nesta manhã ato no Centro de Salvador. A concentração começou por volta das 9h, no Largo do Campo Grande. Também houve protesto em Feira de Santana, a cerca de 100 quilômetros da capital baiana, e nos municípios de Alagoinhas, Serrinha, Teixeira de Freitas e Vitória da Conquista.

Pernambuco

RECIFE, 10h: Estudantes, professores e servidores da UFRPE participaram de atos contra os cortes na educação, nesta quinta-feira (30) — Foto: Assessoria de Comunicação/UFRPERECIFE, 10h: Estudantes, professores e servidores da UFRPE participaram de atos contra os cortes na educação, nesta quinta-feira (30) — Foto: Assessoria de Comunicação/UFRPE

RECIFE, 10h: Estudantes, professores e servidores da UFRPE participaram de atos contra os cortes na educação, nesta quinta-feira (30) — Foto: Assessoria de Comunicação/UFRPE

Em Pernambuco, estudantes, professores e servidores da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) realizaram um “abraço simbólico” ao prédio da instituição, no bairro de Dois Irmãos, na Zona Norte do Recife.

Em Caruaru, no Agreste pernambucano, o ato pela educação também incluiu a pauta contra a reforma da Previdência. Professores, alunos e representantes de partidos e associações participaram do movimento e saíram em caminhada pelas principais ruas do Centro segurando cartazes e gritando palavras de ordem.

O campus de Caruaru do Instituto Federal de Pernambuco (IFPE) aprovou a paralisação das aulas nesta quinta. No campus da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), cada professor irá decidir se dará aula ou não. Também houve ato nos municípios de Barreiros e Garanhuns.

Piauí

Alunos protestam nesta quinta (30) em Teresina, no Piauí, contra os cortes na educação — Foto: Glória Tega/Código19/Estadão ConteúdoAlunos protestam nesta quinta (30) em Teresina, no Piauí, contra os cortes na educação — Foto: Glória Tega/Código19/Estadão Conteúdo

Alunos protestam nesta quinta (30) em Teresina, no Piauí, contra os cortes na educação — Foto: Glória Tega/Código19/Estadão Conteúdo

Em Teresina, um grupo de manifestantes se reuniu na Praça da Liberdade, no Centro de capital piauiense, e saiu em passeata pelas ruas. Professores da Universidade Federal do Piauí informaram que aderiram à greve, e há a previsão de que algumas aulas sejam suspensas nesta quinta.

Maranhão

SÃO LUÍS, 6h30: Manifestantes se reúnem na entrada da Ufma nesta quinta-feira (30). — Foto: Reprodução/ TV Mirante SÃO LUÍS, 6h30: Manifestantes se reúnem na entrada da Ufma nesta quinta-feira (30). — Foto: Reprodução/ TV Mirante

SÃO LUÍS, 6h30: Manifestantes se reúnem na entrada da Ufma nesta quinta-feira (30). — Foto: Reprodução/ TV Mirante

Em São Luís, estudantes distribuíram panfletos na Avenida dos Portugueses informando aos motoristas sobre os objetivos do ato e bloquearam acessos na entrada e na saída da Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

Sergipe

Em Sergipe, um grupo de estudantes fechou o principal acesso do campus da Universidade Federal de Sergipe (UFS) no município de São Cristóvão (SE). As audiências no Fórum Prof. Gonçalo Rollemberg Leite, localizado dentro do campus, foram suspensas porque os magistrados, servidores, advogados e os jurisdicionados foram impedidos de entrar na unidade.

Ceará

ITAREMA, 11h45: Manifestantes se reúnem e saem em caminhada pelas ruas de Itarema, no Ceará.  — Foto: Divulgação/ FetamceITAREMA, 11h45: Manifestantes se reúnem e saem em caminhada pelas ruas de Itarema, no Ceará.  — Foto: Divulgação/ Fetamce

ITAREMA, 11h45: Manifestantes se reúnem e saem em caminhada pelas ruas de Itarema, no Ceará. — Foto: Divulgação/ Fetamce

No Ceará, ao menos sete cidades do interior tiveram atos pela educação. Pela manhã, foram registrados protestos nas cidades cearenses de Iguatu, Itapipoca, Jucás, Morada Nova, Itarema, Barbalha e Quixadá. À tarde, em Fortaleza os manifestantes se concentraram na Praça da Gentilândia para caminhada rumo à Universidade Federal do Ceará (UFC).

Paraná

No campus da Unioeste, em Cascavel, grupo se reuniu em ato por volta das 7h30 desta quinta-feira (30) — Foto: Reprodução/RPCNo campus da Unioeste, em Cascavel, grupo se reuniu em ato por volta das 7h30 desta quinta-feira (30) — Foto: Reprodução/RPC

No campus da Unioeste, em Cascavel, grupo se reuniu em ato por volta das 7h30 desta quinta-feira (30) — Foto: Reprodução/RPC

No Paraná, um grupo de alunos, professores e funcionários da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) em Cascavel participaram de ato.

Mato Grosso

Rondonópolis (MT), 8h: Manifestantes se reúnem no Centro nesta quinta-feira (30) — Foto: Lorena Segala/TV Centro AméricaRondonópolis (MT), 8h: Manifestantes se reúnem no Centro nesta quinta-feira (30) — Foto: Lorena Segala/TV Centro América

Rondonópolis (MT), 8h: Manifestantes se reúnem no Centro nesta quinta-feira (30) — Foto: Lorena Segala/TV Centro América

Em Mato Grosso, manifestantes se reuniram em Rondonópolis e Tangará da Serra, cidades a 218 e 242 km de Cuiabá, respectivamente.

Pará

Alunos e professores da Unifesspa protestam nesta quinta-feira em Marabá — Foto: ReproduçãoAlunos e professores da Unifesspa protestam nesta quinta-feira em Marabá — Foto: Reprodução

Alunos e professores da Unifesspa protestam nesta quinta-feira em Marabá — Foto: Reprodução

No Pará, houve paralisações de docentes, alunos e técnicos em ao menos quatro cidades. Em Belém, estão suspensas as aulas na UFPA, UFRA e IFPA. Os portões da UFPA em Altamira, em Tucuruí e na Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa), em Marabá, também fecharam.

Santa Catarina

9H, Camboriú: Estudantes se reúnem no hall do IFC — Foto: IFC/Divulgação9H, Camboriú: Estudantes se reúnem no hall do IFC — Foto: IFC/Divulgação

9H, Camboriú: Estudantes se reúnem no hall do IFC — Foto: IFC/Divulgação

Em Camboriú, no Litoral Norte catarinense, um grupo fez cartazes no pátio e na entrada do Instituto Federal Catarinense (IFC) nesta manhã. A concentração começou por volta das 9h.

14h30, Blumenau: estudantes fazem ato na Praça Doutor Blumenau nesta quinta-feira (30) — Foto: Mauricio Cattani/NSC TV14h30, Blumenau: estudantes fazem ato na Praça Doutor Blumenau nesta quinta-feira (30) — Foto: Mauricio Cattani/NSC TV

14h30, Blumenau: estudantes fazem ato na Praça Doutor Blumenau nesta quinta-feira (30) — Foto: Mauricio Cattani/NSC TV

Em Florianópolis, na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), os estudantes se organizavam nesta manhã em unidades acadêmicas pintando faixas e cartazes. Em Blumenau, estudantes e professores da UFSC e do IFSC se reuniram na Praça Doutor Blumenau, mesmo com chuva intensa no município.

Amapá

Em Macapá, um grupo formado por professores e estudantes e professores fez ato na portaria do campus Marco Zero da Universidade Federal do Amapá (Unifap).

Paraíba

SOUSA, PB, 10h: Mobilização de estudantes e professores do IFPB acontece no Centro de Sousa, na Paraíba, nesta quinta-feira (30) — Foto: Beto Silva/TV ParaíbaSOUSA, PB, 10h: Mobilização de estudantes e professores do IFPB acontece no Centro de Sousa, na Paraíba, nesta quinta-feira (30) — Foto: Beto Silva/TV Paraíba

SOUSA, PB, 10h: Mobilização de estudantes e professores do IFPB acontece no Centro de Sousa, na Paraíba, nesta quinta-feira (30) — Foto: Beto Silva/TV Paraíba

Na Paraíba, grupos de estudantes e professores de universidades e institutos federais fizeram atos em Sousa e João Pessoa. Além da pauta da educação, eles também protestaram contra a reforma da Previdência. Em Sousa, o grupo montou tendas no Calçadão, no Centro da cidade, para conversar com as pessoas sobre a Previdência. Na Universidade Federal da Paraíba (UFPB), no campus de João Pessoa, houve uma panfletagem e caminhada de estudantes e professores. Não houve aula na instituição de manhã.

Acre

RIO BRANCO, 09h23: Manifestantes se reúnem no Centro de Rio Branco nesta quinta-feira (30) — Foto: Alcinete Gadelha/G1RIO BRANCO, 09h23: Manifestantes se reúnem no Centro de Rio Branco nesta quinta-feira (30) — Foto: Alcinete Gadelha/G1

RIO BRANCO, 09h23: Manifestantes se reúnem no Centro de Rio Branco nesta quinta-feira (30) — Foto: Alcinete Gadelha/G1

No Acre, centrais sindicais se reuniram no Centro de Rio Branco em um ato que, além de protestar contra os cortes na educação, criticava a reforma da Previdência. Também houve protesto no município de Cruzeiro do Sul.

Rio Grande do Sul

SANTA ROSA, 9h: estudantes se reunem — Foto: RBS TV/ReproduçãoSANTA ROSA, 9h: estudantes se reunem — Foto: RBS TV/Reprodução

SANTA ROSA, 9h: estudantes se reunem — Foto: RBS TV/Reprodução

No Rio Grande do Sul, houve atos em cidades como Pelotas, Santa Rosa, Santa Maria, Rio Grande, Lajeado e Venâncio Aires.

Mato Grosso do Sul

Campo Grande, 10h: Manifestantes na UFMS — Foto: Dyego Queiroz/TV MorenaCampo Grande, 10h: Manifestantes na UFMS — Foto: Dyego Queiroz/TV Morena

Campo Grande, 10h: Manifestantes na UFMS — Foto: Dyego Queiroz/TV Morena

Em Mato Grosso do Sul, estudantes, professores e indígenas fazem atos na capital, Campo Grande, e em municípios como Amambai, Anastácio e Dourados.

Alagoas

ARAPIRACA (AL), 11h55: Professores e estudantes marcham em defesa da educação em Arapiraca — Foto: Janisson Umbelino/TV GazetaARAPIRACA (AL), 11h55: Professores e estudantes marcham em defesa da educação em Arapiraca — Foto: Janisson Umbelino/TV Gazeta

ARAPIRACA (AL), 11h55: Professores e estudantes marcham em defesa da educação em Arapiraca — Foto: Janisson Umbelino/TV Gazeta

Em Alagoas, estudantes, professores e trabalhadores protestaram na cidade de Arapiraca pela manhã. Durante a tarde houve protestos em Maceió. O grupo saiu da Praça do Centenário, no Farol, em caminhada até o Centro.

Minas Gerais

Em Minas Gerais, estudantes, professores e servidores públicos se reuniram no Centro de Belo Horizonte. Desde as 9h, dois pequenos grupos se reuniam em praças da região. Na Afonso Arinos, foi montada uma tenda e foram expostos cartazes a favor da educação pública e também com números que representam a quantidade de estudantes e professores na Universidade Federal de Minas (UFMG). Já na Praça Sete, manifestantes fizeram panfletagem. Houve paralisação no Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet).

Goiás

JATAÍ, 9H: Manifestantes se reúnem no Centro nesta quinta-feira (30) — Foto: Ana Paula Azevedo/TV AnhangueraJATAÍ, 9H: Manifestantes se reúnem no Centro nesta quinta-feira (30) — Foto: Ana Paula Azevedo/TV Anhanguera

JATAÍ, 9H: Manifestantes se reúnem no Centro nesta quinta-feira (30) — Foto: Ana Paula Azevedo/TV Anhanguera

Em Goiás, os protestos foram realizados em Luziânia, Anápolis e Rio Verde. Em Luziânia, estudantes e docentes do campus do Instituto Federal de Goiás (IFG) na cidade se reúnem em frente à igreja Matriz.

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -
Google search engine
Google search engine

Most Popular

Recent Comments