segunda-feira, maio 27, 2024
No menu items!
Google search engine
InícioCampina GrandeCinco pessoas mordidas por ratos são atendidas em maio, no Trauma de...

Cinco pessoas mordidas por ratos são atendidas em maio, no Trauma de Campina Grande

Por G1 PB

 


Cinco casos de pessoas mordidas por ratos são registrados no Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande, em maio deste ano — Foto: João da Paz/Ascom Trauma de Campina GrandeCinco casos de pessoas mordidas por ratos são registrados no Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande, em maio deste ano — Foto: João da Paz/Ascom Trauma de Campina Grande

Cinco casos de pessoas mordidas por ratos são registrados no Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande, em maio deste ano — Foto: João da Paz/Ascom Trauma de Campina Grande

Cinco pessoas mordidas por rato foram atendidas no Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande só em maio deste ano. O balanço foi divulgado pela assessoria de imprensa do hospital e, de acordo com a unidade de saúde, o último caso registrado aconteceu na madrugada desta quarta-feira (29), com um menino de 6 anos, mordido dentro de casa.

Conforme a unidade de saúde, o caso registrado nesta quarta-feira aconteceu no bairro Cunha Lima, em Campina Grande. Em depoimento à TV Paraíba, os pais da criança relataram que o filho foi mordido durante a noite, enquanto dormia.

“Por volta das 2h da manhã, eu já tava indo dormir e percebi uma movimentação estranha, um barulho, e quando vi era uma rato bem grande. Eu acendi a luz e ele foi embora, mas depois ele voltou e, quando eu olhei pra cama, meu filho já estava todo ensanguentado, aí eu me assustei e corri pra socorrer ele”, contou o pai Daniel Mendes.

Segundo a pediatra do hospital, Noadja Andrade, casos como esses são comuns em épocas de chuva. Ela alerta para os pais que todo cuidado é necessário, principalmente quando as mordidas acontecem próximo a canais e ruas com problemas de saneamento básico.

“Em casos como esses, onde as mordidas são leves, a maior preocupação é o processo infeccioso, por se tratar de uma animal de esgoto, que tem potencial infecção, então a gente orienta a família pra lavar com água e sabão e procurar um médico pra gente avaliar o ferimento e se há necessidade de um tratamento antibiótico, local”, explica.

Ainda de acordo com Daniel, pai da criança mordida nesta quarta, a família mora em uma rua perto de um canal e, segundo ele, sempre aparecem animais peçonhentos em casa.

Vacinação e tratamento

Com relação a prevenção, a médica explica que não existe vacinação nesses casos. “Não há indicação de vacinas nesse casos. Quanto às vacinas antitetânicas, a gente avalia se a pessoa mordida já tomou ou não. Neste último caso, a criança já estava vacinada e a gente já orientou que, nessa situação específica, como não houve infecção, não há necessidade de tratamento antibiótico, somente lavar com água e sabão e observar”, frisou.

Noadja explica que a orientação dada à população é de fazer uma comunicação ao setor competente para exterminar e fazer um tratamento. “Essa família, por exemplo, mora perto de um canal, que é o habitat natural de ratos”, finalizou.

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -
Google search engine
Google search engine

Most Popular

Recent Comments