sábado, abril 13, 2024
No menu items!
Google search engine
InícioCidadesEmpresa Progresso é processada por restringir a um dia da semana benefício...

Empresa Progresso é processada por restringir a um dia da semana benefício do passe livre a idosos e deficientes

A empresa de ônibus Auto Viação Progresso tornou-se alvo de ação civil pública do Ministério Público da Paraíba (MPPB) por realizar apenas uma viagem por semana com gratuidade para idosos e pessoas com deficiência. A ação foi ajuizada pelo promotor de Justiça de Defesa dos Direitos Humanos e Cidadania, Elmar Thiago Alencar, na última terça-feira (14), e tramita na 7ª Vara Mista de Patos.

A Progresso faz o transporte intermunicipal e interestadual de passageiros. A Promotoria de Justiça de Patos quer que a empresa seja obrigada a cumprir o Estatuto do Idoso e a Lei 8.899/1994. O órgão do MPPB pede que a prestadora de serviço ofereça vagas gratuitas e com desconto para idosos e pessoas com deficiência em todas as linhas que possui, e não apenas uma vez por semana. Além disso, a Promotoria pede que o direito dessas pessoas seja cumprido independente se o ônibus for convencional, executivo, semi-leito, leito ou outro tipo.

O promotor relatou que houve reclamação sobre pessoas com deficiência que não estariam conseguindo exercer o direito à gratuidade nos ônibus interestaduais da Progresso. Ao ser questionada, a empresa argumentou que, amparada nos Decretos 3.691/2000 e 5.934/2006, limita-se a oferecer a gratuidade do transporte a pessoas com deficiência e idosos, apenas nos ônibus convencionais e que, embora haja ônibus de Patos-PB a Recife-PE e de Recife-PE a Patos-PB diariamente, apenas em um dia da semana é garantida a gratuidade, mais precisamente às terças-feiras.

“Diante disso, imagine a seguinte situação: na terça, a pessoa com deficiência ou idosa pega um ônibus em Patos/PB, com destino a Recife/PE, porém só há ônibus de volta (de Recife/PE a Patos/PB) na terça-feira da semana seguinte. Significa dizer, então, que ela precisará ficar por, no mínimo, uma semana em Recife/PE, aguardando o próximo ônibus que concede o ‘Passe Livre’, para, então, poder retornar gratuitamente a Patos/PB”, exemplificou o promotor, argumentando que os decretos contrariam a Lei 8.899/94 e o Estatuto do Idoso.

A ação

A ação do MPPB tem como objetivo fazer com que a Empresa Progresso observe completamente o artigo 1º da Lei n. 8.899/94 e o artigo 40 do Estatuto do Idoso para fornecer a gratuidade e os devidos descontos em todas as linhas de viagens. A Promotoria pede concessão de tutela de urgência.

Sendo deferida, a promotoria também requer que a empresa seja obrigada a dar publicidade à tutela de urgência, divulgando a decisão na sua página oficial inicial na internet e em todos os seus guichês de negócios que vendam ou entreguem passagens, mediante a afixação de cartaz, em local exposto aos compradores, até a decisão final da ação.

O órgão do MPPB também quer que seja afastada, no caso concreto, a aplicabilidade, ante a sua ilegalidade, dos artigos 1º do Decreto nº 3.691/2000 e 3º do Decreto nº 5.934/2006, os quais restringiram indevidamente os artigos 1º da Lei nº 8.899/1994 e 40 do Estatuto do Idoso.

“É importante frisar que o Ministério Público não deseja que idosos e deficientes tenham garantido o transporte gratuito em ônibus executivo pelo simples motivo de desejar que eles sejam transportados com luxo. Não. Se houvesse, diariamente, um serviço convencional simultaneamente a um serviço de luxo, o Ministério Público não iria ajuizar uma ação para obrigar que pessoas com deficiência e idosos fossem transportados gratuitamente na categoria superior. O problema, todavia, reside no fato de a empresa disponibilizar apenas um horário gratuito por semana no serviço convencional, enquanto que as categorias diferenciadas possuem incontáveis horários semanais, situação que evidentemente desnatura e inviabiliza a aplicação da Lei nº 8.899/1994 e do Estatuto do Idoso”, enfatizou o promotor.

O que diz a Lei

O Estatuto do Idoso, em seu artigo 39, assegura aos idosos com mais de 65 anos de idade a gratuidade nos transportes coletivos públicos urbanos e semi-urbanos e que para obter o benefício basta apresentar documento pessoal comprovando sua idade.

Assegura ainda a reserva de 10% dos assentos para idosos nos veículos de transporte coletivo e a reserva de duas vagas gratuitas por veículo no transporte coletivo interestadual aos idosos com renda igual ou inferior a dois salários mínimos, bem como o desconto mínimo de 50%, no valor das passagens, para os idosos que excederem as vagas gratuitas, e que também tenham renda inferior a dois salários mínimos.

Já a Lei 8.899/1994 concede passe livre (gratuidade) às pessoas com deficiência, comprovadamente carentes, no sistema de transporte coletivo interestadual.

FONTE CLIKPB

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -
Google search engine
Google search engine

Most Popular

Recent Comments