segunda-feira, fevereiro 26, 2024
No menu items!
Google search engine
InícioUncategorizedJornal denuncia fraude em repasse de dinheiro público para clubes da Paraíba

Jornal denuncia fraude em repasse de dinheiro público para clubes da Paraíba

Da Redação. Publicado em 22 de janeiro de 2019 às 10:22.

A página eletrônica do jornal Folha de São Paulo publicou matéria nesta terça-feira (22) mostrando o que os desportistas da Paraíba discutem há muito tempo: a relação mal explicada entre o Programa Gol de Placa e os “públicos fantasmas” nos jogos do Campeonato Paraibano.

Assinada pelo jornalista Sérgio Rangel, a reportagem mostra que no sábado, dia 12 de janeiro, quando o certame estadual começou, os catarinenses Edson Willian Piotto, Marciano Cruz da Silva e Dimitry da Silva Oppa, que estavam em casa naquela data, constam como presentes no estádio José Cavalcanti, em Patos, onde Nacional-PB e CSP se enfrentaram pela primeira rodada.

Leia a íntegra da matéria, intitulada “Clubes fraudam notas para inflar repasse de dinheiro público na Paraíba”.

Foto: Josemar Gonçalves / FolhaPress

No início da noite do dia 12 de janeiro, Edson Willian Piotto voltava de um passeio com os cachorros em Jaraguá do Sul (SC). Na mesma hora, Marciano Cruz da Silva assistia a um culto na mesma cidade. Dimitry da Silva Oppa, por sua vez, descansava em casa em Joinville após uma tarde de pescaria.

Os três nunca foram à Paraíba. Mesmo assim, foram registrados como torcedores que estiveram naquela noite no estádio José Cavalcanti, assistindo à vitória do Nacional de Patos sobre o CSP, por 2 a 1, pela rodada de abertura do Campeonato Paraibano.

Morando a mais de 3.000 km de distância da cidade de Patos, eles constam como beneficiários do programa Gol de Placa, criado em 2005 pelo governo estadual para financiar os clubes locais em troca de renúncia fiscal de empresas. Pelas regaras do programa, o torcedor ganha um ingresso a cada R$ 50 apresentados em notas fiscais do estado. O benefício vale para todas as partidas do Paraibano.

Neste ano, o governo anunciou que vai destinar uma receita recorde. Serão R$ 4,1 milhões. A verba é a principal fonte de renda para os dez times que disputam o Estadual.

De acordo com documentos da Secretaria de Estado da Juventude, Esporte e Lazer, aos quais a Folha teve acesso, advogados catarinenses e beneficiários de programas sociais longe da Paraíba assistiram ao jogo em Patos. A maioria tem seus dados cadastrais disponíveis na internet.

“Adoro futebol, mas nunca pisei na Paraíba. Acabei virando um torcedor fantasma”, disse Piotto ao ser questionado se havia assistido à partida no sertão paraibano. Além do nome, o CPF do advogado consta na lista enviada pelo Nacional ao governo cobrando parte da sua verba no programa.

A fraude foi tão escancarada que os dirigentes do Nacional de Patos usaram notas fiscais de apenas um posto de gasolina para lançá-las no sistema do programa. O estabelecimento fica em João Pessoa, distante mais de 300 km da cidade.

Segundo o registro, 1.308 ingressos foram trocados no mesmo dia da partida por notas emitidas pelo posto da capital. Os cupons totalizaram R$ 71.167,80.

O número de torcedores é inflado para aumentar o montante que o clube recebe de empresas que ganham desconto no recolhimento de ICMS para pagar os ingressos adquiridos com notas fiscais.

De acordo com a lei, até 5% da fatura da empresa com o ICMS é deduzido. Até agora, apenas a Energisa, empresa de energia que atua no estado, participa do Gol de Placa.

fonte paraibaonline

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -
Google search engine
Google search engine

Most Popular

Recent Comments