sábado, abril 13, 2024
No menu items!
Google search engine
InícioManchetesMulheres do MST ocupam fazenda de João de Deus em Goiás

Mulheres do MST ocupam fazenda de João de Deus em Goiás

Mulheres militantes do MST e do Movimento Camponês Popular (MCP) ocuparam na manhã desta terça-feira (13) uma fazenda do médium João Teixeira de Farias, o João de Deus, preso em Goiânia desde 16 de dezembro, acusado de abuso e violência sexual. A fazenda Agropastoril Dom Inácio está localizada em Anápolis, entre os distritos de Interlândia e Souzânia, no interior de Goiás. Segundo os organizadores, cerca de 800 mulheres chegaram ao local por volta das 6 horas.

A propriedade, que está sub judice, tem aproximadamente 600 hectares e fica próxima a uma rodovia estadual. A ocupação, conforme o MST, faz parte da Jornada Nacional de Lutas das Mulheres Sem Terra que começou na última semana com mobilizações em todo país.

Mais de 600 mulheres denunciaram o médium por abuso sexual, a maioria dos casos, de acordo com elas, ocorreu na Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia (GO), onde ele fazia os atendimentos.

Em depoimento à polícia, João de Deus afirmou ter seis fazendas em Goiás. Levantamento feito pela Folha de S.Paulo indica que, apenas em Abadiânia, o médium tem 27 imóveis registrados em seu nome, avaliados em R$ 20 milhões.

>> Câmara engaveta há mais de um ano proposta que pune até os estupros mais antigos atribuídos a João de Deus

João de Deus é acusado de estupro, estupro de vulnerável, violação sexual mediante fraude, estelionato, coação e corrupção de testemunhas. Entre as autoras das denúncias está uma filha do médium, que denunciou ter sido abusada por ele dos nove aos 14 anos.

“Por esses e tantos outros motivos, as mulheres Sem Terra ocupam hoje um território que é fruto do abuso, do estupro e da violência. Lutamos #PorTodasNós em um Brasil que segundo a Organização das Nações Unidas (ONU) é o quinto em mortes violentas de mulheres no mundo”, diz nota divulgada pelo MST e pelo MCP.

Ontem o Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO) concedeu, pela primeira vez, um habeas corpus ao médium e ao filho dele, Sandro Teixeira, em um caso de coação e corrupção de testemunhas, ocorrido em 2016. Sandro já deixou a cadeia. João, porém, permanecerá preso, já que possui outros dois decretos de prisão, por abuso sexual e porte de arma. A defesa recorre ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) e ao Supremo Tribunal Federal (STF) para reverter essas duas ordens de prisão.

fonte congresso em foco

 

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -
Google search engine
Google search engine

Most Popular

Recent Comments