terça-feira, junho 18, 2024
No menu items!
Google search engine
InícioDestaquesParaíba registra 32.658 casos prováveis e 28 óbitos suspeitos por dengue, zika...

Paraíba registra 32.658 casos prováveis e 28 óbitos suspeitos por dengue, zika e chikungunya

Desde o início do ano foram contabilizados 19.667 casos prováveis de dengue, 12.284 de chikungunya e 707 de zika em todo o estado

Aedes aegypti

Aedes aegypti (Foto: Venilton Kuchler/ANPr)

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) divulgou, nessa quinta-feira (30), que a Paraíba já registrou 32.658 casos prováveis de dengue, chikungunya e zika desde o início do ano. De acordo com o Boletim das Arboviroses nº 7, que apresenta dados levantados até a 25ª Semana Epidemiológica, foram contabilizados 19.667 casos prováveis de dengue, 12.284 de chikungunya e 707 de zika em todo o estado.

Os números de prováveis casos de arboviroses merecem atenção se forem comparados com os registrados no mesmo período em 2021, conforme alerta Carla Jaciara Jaruzo, profissional da Área Técnica em Arvoboviroses da SES.

“Com relação à variação, o que nós podemos dar destaque é que no ano passado até a 25ª Semana Epidemiológica identificamos uma variação para dengue, chikungunya e zika com aumentos expressivos. Para os casos de dengue houve um aumento de 596%, de chikungunya de 411% e de zika um pouco menor de 59%. Atualmente, temos 136 municípios com casos com incidência acima dos 300, que serve de parâmetro para os municípios com surto ou epidemia de arboviroses”, destacou.

O boletim aponta que as mulheres correspondem a 58% dos casos prováveis de dengue. O documento também aponta a prevalência das arboviroses por faixa etária da população: dengue (faixa dos 20 aos 29 anos), chikungunya (dos 40 a 49 anos) e zika (dos 20 aos 29 anos).

Óbitos

Até esta 25ª semana, a Paraíba conta com o registro de 28 óbitos suspeitos de arboviroses, dos quais 14 estão em investigação em oito municípios: Bananeiras (01), Brejo dos Santos (01), Campina Grande (05), Catolé do Rocha (1), Joao Pessoa (2), Mari (01), Santa Luzia (2), Serra da Raiz (01).

Outros 7 casos suspeitos foram descartados e estão distribuídos em 06 municípios: Boa Ventura (01), Bayeux (01), Cajazeiras (01), Jericó (02), João Pessoa (01) e Mulungu (01). No entanto, neste mesmo Boletim constam 04 óbitos confirmados por chikungunya nas cidades de Araçagi, Pombal, Queimadas, Vista Serrana e outros 03 óbitos por dengue nos municípios de Patos, Santa Rita e Serra Branca.

Prevenção

Diante do crescente número de prováveis casos de arboviroses, a técnica da Área das Arboviroses da SES, Carla Jaciara Jaruzo, reforça que a população precisa redobrar os cuidados e buscar atendimento nas unidades de saúde em casos de sintomas.

“As orientações que a SES faz tanto para a população quanto para os profissionais de saúde são de que a população faça sua atividade em casa sempre atentos aos focos que possam acumular água e que o mosquito venha a se proliferar. Com relação aos sintomas, a população que apresentar qualquer sinal ou sintoma sugestivo de arboviroses, seja uma febre, náusea, dor de cabeça, manchas vermelhas pelo corpo e dor nas articulações procurar uma unidade básica de saúde ou serviço de média ou alta complexidade para que esse caso seja identificado e tenha o atendimento devido”, disse.

O boletim epidemiológico também alerta os municípios também sobre a importância de cuidados com as medidas de prevenção junto às gestantes. Até a 25ª Semana Epidemiológica foram notificados 11 casos de gestantes com zika. A recomendação é a de redobrar a atenção, principalmente no primeiro trimestre de gestação, por ser um período de risco para a infecção e também por ser a fase de formação fetal. No entanto, o documento reforça que os cuidados devem ser estendidos a todo o período de gestação.

Alô Saúde

Qualquer pessoa que apresente sintomas suspeitos de arborvirores (dengue, chikungunya e zika) ou síndromes gripais pode encontrar ajuda medida pelo ‘Alô Saúde’ que a Secretaria de Estado da Saúde disponibiliza por meio de uma linha telefônica com ligação gratuita pelo número 0800 083 0010. Ao ligar, o usuário será atendido por médicos que tirarão todas as dúvidas sobre os sintomas que está sentindo e indicar qual o serviço deve procurar se for necessário o atendimento presencial.

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -
Google search engine
Google search engine

Most Popular

Recent Comments