sábado, abril 13, 2024
No menu items!
Google search engine
InícioParaíbaUEPB realiza ação de combate ao mosquito aedes aegypti no município de...

UEPB realiza ação de combate ao mosquito aedes aegypti no município de Juazeirinho

A Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) participa na próxima segunda-feira (18), no município de Juazeirinho, de uma ação de combate ao mosquito aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e zika, dentro das atividades do projeto Univer-Cidade, em parceria com a Prefeitura Municipal daquela cidade. Uma equipe multidisciplinar da Instituição irá orientar agentes comunitários de saúde e agentes de endemias sobre a importância da gestão integrada dos resíduos sólidos como pressuposto de combate ao vetor destas doenças. A atividade será realizada a partir das 8h, na Unidade Básica de Saúde da Família (UBSF), no Centro da cidade.

O trabalho da UEPB faz parte da força tarefa montada pela Universidade para colaborar com os governos municipais e Estadual no combate ao mosquito. A comissão especial formada com esta finalidade definiu um conjuntos de ações multidisciplinares para serem executadas com o objetivo de reduzir e/ou eliminar a infestação do aedes aegypti e livrar a Paraíba destas doenças, especialmente a zika, que vem causando um surto de microcefalia no país.

As ações envolvem campanhas de mobilização, conscientização e ações públicas de enfrentamento do mosquito, envolvendo professores, alunos e funcionários, particularmente nas cidades aonde a UEPB tem câmpus; criação de um programa especial de bolsas que vai selecionar alunos da Universidade em todas as regiões do Estado para ações planejadas junto às secretarias de saúde dos municípios e comunidades em situação de risco, com todo trabalho realizado sob a orientação dos professores envolvidos nas luta contra o mosquito.

Também faz parte das ações a formação emergencial, com capacitação para profissionais de saúde, educadores ambientais, gestores e voluntários tendo como foco ações emergenciais, situações de risco, revisão de protocolos de atendimento ao público e vigilância sanitária e epidemiológica; articulação junto a Fapesq, UFCG, UFPB, IFPB e INSA de um Edital para apoiar pesquisas emergenciais e intervenções  técnicas, visando a eliminação do mosquito e o controle das doenças transmitidas por ele, onde tais pesquisas levem em consideração, por exemplo, o potencial   fármaco da caatinga paraibana, tecnologias sociais, saberes tradicionais, dentre outros.

E ainda produção e publicações de livros, cartilhas, folhetos, cordéis e folders com informações, estudos e recomendações sobre o tema. A equipe da UEPB é multidisciplinar e envolve tanto pesquisadores da área tecnológica, quanto das biociências, humanas e sociais aplicadas.

A equipe da UEPB faz uma alerta: o avanço das doenças decorrentes do aedes aegypti é resultado, de um lado, do agravamento da seca e das estratégias inadequadas de armazenamento de água, nas zonas urbanas e rural, uma vez que o medo de ficar sem água faz a população recorrer a toda possibilidade de guardar o mineral, como baldes, pequenas caixas, entre outros, e transformam a casa em criadouros potenciais. E, por outro lado, há que se denunciar o relaxamento e inadequação dos procedimentos de visita dos agentes de saúde para os tempos de crise. Por isso, é preciso retomar esses cuidados, acrescentando mais informações, mais questionamentos e incluindo mais itens para serem observados.

Fonte: Ascom

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -
Google search engine
Google search engine

Most Popular

Recent Comments