terça-feira, março 5, 2024
No menu items!
Google search engine
InícioJoão PessoaVereador de oposição denuncia que PMJP não paga salário mínimo

Vereador de oposição denuncia que PMJP não paga salário mínimo

O vereador Raoni Mendes (PTB) criticou o descaso da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) com o servidor público do município. O parlamentar utilizou a tribuna nesta terça-feira (16), durante sessão ordinária na Câmara dos Vereadores, e apresentou contracheques de servidores da Saúde da Capital que não tiveram o salário atualizado e ainda estão recebendo abaixo do valor estipulado, por lei, pelo Governo Federal.

Os valores deveriam ter sido renovados desde o mês passado. O salário mínimo atual é de R$ 880 e ainda há funcionários recebendo a quantia de R$ 775. Raoni Mendes destacou a falta de compromisso e cobrou da gestão municipal atenção aos trabalhadores. “São R$ 105,00 a menos do que o salário mínimo, para os trabalhadores da saúde municipal de João Pessoa”, explicou.

O vereador relembrou, em seu discurso, as denúncias que foram feitas sobre os altos salários pagos no gabinete do prefeito Luciano Cartaxo (PSD). “No ano passado, eu e outros colegas da oposição denunciamos os altos salários de uma pequena cúpula administrativa que circunda o prefeito e que orbita seu gabinete. Denunciamos exercício ilegal de profissão, denunciamos nepotismo e ambientes insalubres de trabalho, tudo patrocinado pela atual gestão municipal. Agora trago a tona o fato da prefeitura municipal de João Pessoa não pagar o salário mínimo! Não consegue pagar o mínimo que o trabalhador brasileiro deve receber”.

Raoni ressaltou as dificuldades que tem enfrentado o setor de Saúde de João Pessoa e o problema da administração, que já teve vários secretários no comando, mas ninguém consegue apresentar melhorias. “Infelizmente, já conhecemos a pessoa que está novamente escalada para encarar esses problemas (referindo-se a Adalberto Fulgêncio). Ele já esteve lá e foi tão insatisfatório que foi retirado, considerado inapto pela própria gestão. Contudo, é o que resta à gestão Cartaxo para uma pasta como a saúde”, indagou.

Fonte: Ascom

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -
Google search engine
Google search engine

Most Popular

Recent Comments