quinta-feira, junho 13, 2024
No menu items!
Google search engine
InícioCampina GrandeVereadores de CG vão pressionar Bolsonaro por abastecimento de Boqueirão pela Transposição

Vereadores de CG vão pressionar Bolsonaro por abastecimento de Boqueirão pela Transposição

Segundo o Tribunal de Contas da União já foram gastos no Projeto da Transposição R$ 17 bilhões e faltam R$ 13,27 bilhões para a conclusão de 33 obras complementares. (Foto: Reprodução)

Os vereadores de Campina Grande assinaram um documento solicitando do presidente Jair Bolsonaro (PSL) que tome providências urgentes para que o Açude de Boqueirão volte a receber abastecimento pela Transposição do Rio São Francisco. O vereador Márcio Melo (PSDC) disse nesta terça-feira (5) que o documento será entregue no próximo dia 11, durante a visita do presidente Bolsonaro à inauguração do Complexo Aluízio Campos, em Campina Grande.

A iniciativa é do parlamentar que usou a tribuna da Casa para cobrar das autoridades medidas para resolver o problema, bem como o empenho do Governo do Estado para agir de forma concreta junto ao Governo Federal para colaborar na solução da questão, o que não tem sido feito atualmente. Ele teme que a crise se agrave mais ainda e que o Epitácio Pessoa venha a entrar no volume morto, por consequência a volta do racionamento ou mesmo a secar entrando em colapso total. O parlamentar registra que, com essa crise muitas empresas e indústrias estão temendo se instalar em Campina Grande e na região em razão da falta de água.

Segundo o Tribunal de Contas da União já foram gastos no Projeto da Transposição R$ 17 bilhões e faltam R$ 13,27 bilhões para a conclusão de 33 obras complementares.

Márcio registra que, nos Distritos e Zona Rural é cada vez mais grave a falta de água, já que as populações estão sendo abastecidas por caminhões pipa que não tem sido suficientes para atender a demanda.

A cada dia o quadro está se agravando no Açude Epitácio Pessoa. Hoje o reservatório está com apenas 17,92 por cento de sua capacidade e com a suspensão no bombeamento das águas do Rio São Francisco desde o último mês de fevereiro e sem perspectivas de retorno por inúmeros problemas é de se temer a volta do racionamento do produto até o final do ano. O vereador está preocupado com o problema do abastecimento do açude pelas águas do Projeto da Transposição do São Francisco, com inúmeras paralisações nas operações do sistema.

Foi investido muito dinheiro (R$ 17 bilhões) no Projeto da Transposição, mas por motivos alheios ao entendimento o sistema simplesmente está parado, sem perspectivas de que volte a abastecer Campina Grande e mais 18 municípios. Inclusive, várias localidades da região do Compartimento da Borborema estão sofrendo com a falta de água. Até o momento apenas promessas não cumpridas tem sido feitas pelas autoridades, sem que algo de concreto tenha sido adotado por quem de direito.

O Açude que abastece Campina Grande e várias cidades do Compartimento da Borborema se encontra com 17,92 por cento, com volume atual que é de 83.587.346 metros cúbicos da capacidade máxima de 466.525.964 metros cúbicos, conforme a AESA, e não há perspectivas de chuvas na região que venham a contribuir para contemplar o reservatório.

A suspensão ocorreu no dia 22 de fevereiro por conta de um problema na barragem de Cacimba Nova, no município de Custódia (PE), vizinho a Monteiro. Agricultores e moradores da cidade denunciaram o caso, que passou a ser apontado como causador de inúmeras rachaduras em placas dos canais. E agora por um problema num dos reservatórios, conforme o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR).

Ele considera oportuno o gerenciamento do manancial de Epitácio Pessoa (Açude de Boqueirão) vindo a garantir o sistema de segurança hídrica para Campina Grande e demais Municípios que recebem suas águas.

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -
Google search engine
Google search engine

Most Popular

Recent Comments