sexta-feira, fevereiro 23, 2024
No menu items!
Google search engine
InícioBrasilProposta de Bolsonaro permite que motorista profissional cometa até 69 pontos sem...

Proposta de Bolsonaro permite que motorista profissional cometa até 69 pontos sem perder a carteira

Por Luísa Melo, G1

 


Fiscal multa caminhão em São Paulo — Foto: Filipe Araújo/ Agência EstadoFiscal multa caminhão em São Paulo — Foto: Filipe Araújo/ Agência Estado

Fiscal multa caminhão em São Paulo — Foto: Filipe Araújo/ Agência Estado

projeto de lei do presidente Jair Bolsonaro sobre regras de trânsito prevê que motoristas profissionais possam fazer o curso de reciclagem que zera a pontuação ao atingirem 30 pontos em infrações. Como a proposta também aumenta de 20 para 40 o limite geral para suspensão da carteira, na prática, caminhoneiros e motoristas de ônibus que fizerem o curso poderão ter até 69 pontos em um ano.

Atualmente, motoristas com habilitação C, D ou E que exercem atividade remunerada em veículo podem participar do curso preventivo de reciclagem sempre que, no período de um ano, atingirem 14 pontos. Concluído o curso, a pontuação é eliminada e o limite de 20 pontos, restabelecido, totalizando 34 pontos.

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, disse que o governo propôs mudar o momento de profissionais fazerem a reciclagem (aos 30 pontos) para “harmonizar com o aumento da pontuação [máxima]”.

O programa de reciclagem não pode ser feito por motoristas de habilitação B, ou seja, de carros de passeio. Portanto, não abrange taxistas e motoristas de aplicativos.

“Na prática, [esse motorista] só vai ter a carteira suspensa com 70 pontos, ninguém mais vai ser suspenso”, diz Rosan Coimbra, presidente da comissão de trânsito da OAB-SP. Para ele, a mudança é preocupante.

“Qual a finalidade da suspensão? É a reeducação do motorista. Ao não suspender, o motorista nunca vai ser reeducado. Acredito que o sistema deveria ser aperfeiçoado, e não abrandado dessa forma em que o motorista sente que não será punido”, diz.

Para o advogado especialista em direito de trânsito Maurício Januzzi, a alteração traz insegurança.

“Com o advento dos 40 pontos, vai ser muito difícil [o motorista] passar pela reciclagem, a não ser que ele seja um infrator contumaz”, afirma.

“Acho que isso é perigoso na medida em que vamos estar deixando pessoas que não têm condição de fazer esse tipo de transporte [profissional] soltas nas ruas, provocando acidentes. Vamos tornar as ruas, principalmente as estradas, mais inseguras.”

Para entrar em vigor, o projeto de lei precisa ser aprovado no plenário da Câmara dos Deputados e do Senado. Antes de votação, o texto deve passar por análise em comissões, e não há prazo para que isso ocorra. Veja no vídeo a seguir as principais mudanças propostas por Bolsonaro:

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -
Google search engine
Google search engine

Most Popular

Recent Comments